domingo, 27 de abril de 2008

AOS COLEGAS JORNALISTAS!

Conta a lenda que, quando Deus liberou o conhecimento sobre
como relatar fatos e produzir notícias , determinou que aquele "saber" ficaria restrito
a um grupo muito selecionado de sábios.
Mas, neste pequeno grupo, onde todos se achavam "semi-deuses",
alguém traiu as determinações divinas...
Aí aconteceu o pior!
Deus, bravo com a traição, resolveu fazer valer alguns mandamentos.
E, assim foi, assim é e assim será:

1º - Não terás vida pessoal, familiar ou sentimental;
2º - Não verás teu filho crescer;
3º - Não terás feriado, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga;
4º - Terás gastrite, se tiveres sorte. Se for como os demais terás úlcera;
5º - A pressa será teu único amigo e as tuas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o china in box;
6º - Teus cabelos ficarão brancos antes do tempo, isso se te sobrarem cabelos;
7º - Tua sanidade mental será posta em cheque antes que completes cinco anos de trabalho;
8º - Dormir será considerado período de folga, logo, não dormirás;
9º - Trabalho será teu assunto preferido, talvez o único;
10º - As pessoas serão divididas em dois tipos: as que entendem de comunicação e as que não entendem. E verás graça nisso;
11º - A máquina de café será a tua melhor colega de trabalho, porém, a cafeína não te farás mais efeito;
12º - Happy Hours serão excelentes oportunidades de ter algum tipo de contato com outras pessoas loucas como você;
13º - Terás sonhos, com cronograma, e não raro, resolverás problemas de trabalho neste período de sono;
14º - Exibirás olheiras como troféu de guerra;
15º - E o pior... inexplicavelmente, gostarás de tudo isso!

(Texto enviado pela amiga amada, a jornalista Lilian Romão, Coordenadora Institucional da Ciranda - Central de Noticias dos Direitos da Infância e Adolescência)

6 comentários:

Anônimo disse...

Amada mentora,

como boa seguidora de absolutamente todos os mandamentos, tinha que me manifestar.

Eu acho impressionante como as pessoas encontram maneiras divertidas para demonstrar que estamos "na m...". Mas dizer que vivemos "na m..." já é demais...

Obrigada pelo carinho e conte comigo. Sempre!

Lilian

VMWELTE disse...

Amada Lilian:

Essa historinha lembra um pouco a hiena, n�o?!

Mas, pior do que sermos semelhantes � hiena, eu considero o trecho que diz: "o Senhor determinou que aquele 'saber' ficaria restrito a um grupo muito selecionado de s�bios".

P� Quanta pretens�o, n�o?! "Um grupo selecionado de s�bios?!!!" Quem? N�s?!!!

J� a parte que diz: "Mas, neste pequeno grupo, onde todos se achavam 'semi-deuses',
algu�m traiu as determina�es divinas...", fica mais pr�ximo da realidade do nosso dia-a-dia.

Infelizmente! Mas � o que eu observo nesses �ltimos tempos em que pais emprenham filhas e as mant�m em cativeiro, enquanto m�es s�o coniventes; crian�as s�o assassinadas por seus pr�prios progenitores; jornalistas s�o presos acusados de crimes diversos...e por a� afora... � uma preplexidade sem fim.

Ent�o, o que nos custa vivermos na m... ou mesmo comermos m...?!

Afinal, ainda podemos fazer amor uma vez ao ano! E pode ser hoje!

Ei! Espera a� Este texto era para rir ou para chorar?!

Beijos, com imenso carinho;

Vania Mara Welte

Lilian Romão disse...

buaaaaaa...
Realmente, a m... é nosso lugar...

VMWELTE disse...

Querida Lilica!

Não! Com certeza a m... não é o nosso lugar e nem de qualquer outra pessoa ou profissional.

No entanto, a arrogância e o olimpo dos semi-deuses também não.

Afinal, somos meros mortais.

Beijos, com imenso carinho;

Vania Mara Welte

renata_sorria disse...

Olá Vânia!
Meu nome é Renata de Moraes Batista e gostaria de saber como faço para entrar em contato com você (se me permite a intimidade).
Estou no último ano do curso de jornalismo e andei pesquisando sobre o caso das "bruxas de guaratuba" em que você teve papel fundamental. Talvez eu aborde mais o caso de ética no jornalismo.
Sou de Londrina (PR), e estive em sua palestra no 1° Seminário de Ética no Jornalismo aqui. Acho que como todos, fiquei estasiada pela presença das Abagge na palestra. Um caso que me marcou muito depois daquele dia, porque confesso não sabia de tal até referida data.
Se puder me responder ou me mandar um e-mail ficaria muito grata e eu poderia me explicar melhor.
Meu e-mail: renata_sorria@hotmail.com

Abraços, Renata.

VMWELTE disse...

Olá, Renata:

Fico feliz em saber que fui útil de alguma maneira em sua vida. É para isso que estamos de passagem por aqui, não é mesmo?

Grata pela sua mensagem, pelo interesse no caso e por estar neste Blog.

Vou escrever para você em seu e-mail. OK?

Saudações fraternas;

Vania Mara Welte
Abraços