segunda-feira, 7 de julho de 2008

PSICOLOGIA CONTRA VIOLÊNCIA INFANTIL

Alunos de escolas da Tríplice Fronteira
(AR / BR / PY), em 2003, já desfilavam na defesa
dos direitos da infância e da adolescência dos três países.
Um trabalgo executado pela Ciranda, coordenado pela OIT,
com o apoio de toda a sociedade daquela Região de fronteira
(Foto de VMW)

Curso de capacitação para policiais: preocupação com índice de assassinatos


Curitiba - Dados do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) apontam índice preocupante de crianças desaparecidas mortas. Entre 2003 e 2005 foram registrados 263 casos de crianças desaparecidas. Destas, cinco foram mortas e três são possíveis vítimas de assassinos em série. Uma pesquisa solicitada pelo Sicride ao Departamento Penitenciário mostra que entre 144 casos de crimes cruéis contra crianças, como tortura e estupro seguido de morte, 24 pessoas tinham perfis de criminosos em série.

Para preparar melhor os policiais civis e federais na investigação desses crimes, foi realizada nesta semana, em Curitiba, um curso de capacitação sobre Vitimologia e Psicologia Investigativa. As técnicas de psicologia investigativa são incorporadas aos procedimentos policiais na realização de entrevistas com vítimas e suspeitos. ''São sinais que as pessoas mostram e que este método ajuda a identificar e analisar, como mentiras durante os depoimentos'', explica Marilia de Melo Costa, mestre em psicologia investigativa, uma das participantes do curso.

Outra contribuição da psicologia é a técnica de análise da geografia do crime. ''Aqui no Brasil não temos uma pesquisa científica para analisar a geografia do crime. São iniciativas isoladas, empíricas'', afirma a investigadora da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Giovana Fabris. A análise geográfica avalia todos os aspectos da cena do crime na busca pelo autor. Também é feito um mapa mental, com os elementos de familiaridade dos suspeitos com os locais onde acontecem os crimes e proximidades.

A proposta da capacitação aos policiais é dar continuidade ao curso ministrado no ano passado por representantes do FBI (Federal Bureau of Investigation), sobre o perfil de criminosos e de assassinos em série. Entre os encaminhamentos do curso está a criação de um banco de dados estadual com assassinatos e características dos crimes.

Lúdico

Outra atuação da psicologia é o depoimento de crianças e adolescentes vítimas de violência. O atendimento evita causar mais trauma e constrangimento à vitíma. Para isso, ela é acompanhada por uma equipe técnica, formada por psicólogos e assistentes sociais, que realiza uma entrevista preparatória antes da audiência.

As salas onde acontecem as conversas criam um ambiente lúdico e agradável, para que as crianças se sintam à vontade. Durante o depoimento, a criança não tem contato com o agressor e os juízes, promotores e advogados utilizam uma linguagem menos formal. ''Esta técnica diminuiu em 80% o dano causado às crianças. É o único modo de tratar dignamente uma criança e adolescente em um processo criminal'', afirma a promotora da Vara de Crimes Contra a Criança e o Adolescente, Carla Maccarini.

Em dois meses, a Vara vai inaugurar uma sala específica para a realização de depoimentos das crianças e adolescentes sem que elas participem da audiência. O depoimento será realizado por meio de câmeras, sem contato com os juízes e também com o acompanhamento de uma psicóloga. A Vara realiza em média, audiências referentes a cinco processos por semana. (C.G.B.)


(Texto de Carolina Gabardo Belo, do Jornal Folha de Londrina e ex-jornalista da Ciranda)

2 comentários:

Carolina disse...

Que super honra de ter uma matéria minha no seu blog!!
Fico muito feliz.
Vânia, gosto muito de você.
Beijos,
Carol

VMWELTE disse...

Olá, linda menina, colega e amiga:

Grande guerreira do garimpo da notícia, na busca de fazer sempre o melhor em favor dos excluídos.

Você merece todos os destaques, por ser uma profissional brilhante e um belo exemplo de ser humano.

Ah! E, ainda, uma bela mulher.

Beijos, com carinho e admiração;

Vania Mara Welte